Novidades da XVII edição do FIC

Este ano o Festival Internacional de Chocolate de Óbidos (FIC) regressa completamente renovado, num formato de 11 dias consecutivos, de 25 de Abril a 5 de Maio. O tema deste ano é o desporto que inspira a cenografia da cerca do castelo e é o mote para as 10 monumentais esculturas em chocolate.

O chef Abner Ivan chegou a Óbidos no principio de Março, onde orienta uma residência artística pelo terceiro ano consecutivo, e onde este ano serão produzidas sete esculturas pelos cinco pasteleiros de Óbidos, Caldas da Rainha e Bombarral que trabalham sob orientação deste criativo chef chocolatier brasileiro.

Mais três esculturas serão produzidas por outros chefs que este ano reforçam e ampliam o plano artístico do FIC. Jorge Cardoso, um português radicado na Suíça, que ganhou o concurso mundial de culinária no Luxemburgo, em finas de 2018, na categoria de chocolate, e que fará uma escultura que representa os desportos de inverno. O chef Paulo Santos, chef, formador e artista plástico de Caldas da Rainha, onde tem a padaria “Forno do Beco”, apresentará trabalhos em serigrafia em chocolate e um escultura que representa os primórdios do futebol, no século XIX, e que assinala também a chegada da primeira bola de futebol a Portugal, trazida pelo obidense Guilherme Pinto Basto, da Casa das Gaeiras, e que então estudava em Inglaterra.

Mas há muitas mais novidades: este ano o terreiro do castelo será ocupado por uma mega tenda com 687,5 metros quadrados onde estarão as esculturas, em ambiente refrigerado, mas também a cozinha técnica dos chefs, onde decorrerão cursos para profissionais aos dias de semana e workshops para amadores aos fins de semana e feriados. Além dos chefs já mencionados e que também farão aqui trabalho ao vivo, há um naipe mais alargado de especialistas que vêm partilhar o seu conhecimento deste incrível produto e ingrediente que é o chocolate. Esta tenda acolhe também este ano alguns pontos de venda que só funcionam em área coberta e por isso aqui ficarão localizados, num esforço também de qualificação da oferta de chocolate aos visitantes do evento.

No auditório da cerca continua a decorrer o showcooking, numa programação que está a ser articulada entre os chefs presentes, alguns pontos de venda que aqui vêm mostra e valorizar os seus melhores produtos e também outros chefs e algumas figuras públicas que actuam e se projectam nas artes da cozinha, sobretudo em plataformas digitais.

Este ano o preço dos bilhetes baixou para 6€ aos feriados e fins de semana e para 5€ aos dias úteis. As crianças entre os 3 e os 12 anos têm sempre actividades incluídas no seu bilhete, que podem ir de uma a quatro, conforme adquiram um bilhete de 4€, 5€ ou 6€.

Este ano o país convidado é a Costa do Marfim, o maior produtor mundial de cacau, que estará em Óbidos com uma delegação de cerca de 30 pessoas, entre responsáveis governamentais e do sector do cacau, até produtores de cacau e de chocolate marfinense, além de alguns grupos de música e dança, representativos da cultura deste país tropical.

Nesta edição regressam ainda os concursos de chocolate. É a partir deste ano que passa a ser eleito em Óbidos o “Chocolate do Ano”, por um júri constituídos por alguns dos chefs mencionados acima, e com aliciantes prémios que incluem, nomeadamente, uma viagem de uma semana à Costa do Marfim, para conhecer todo o sector do cacau e do chocolate deste país. Este é um aliciante desafio aos profissionais da pastelaria e do chocolate, e que se justifica exactamente pela valorização do sector e dos seus principais protagonistas, os pasteleiros, que diariamente, e de norte a sul do país, trabalham para oferecer os melhores produtos aos seus clientes.