As variedades do Cacau

Os investigadores em genética estimam em varias dezenas as espécies dos cacaueiros primitivos encontrados no planeta. Os cacaueiros desenvolveram-se nos confins do Amazonas, desde o principio dos tempos.

Não há dúvida que os povos primitivos, ao verem os animais banquetearem-se com o cacau, começaram a interessar-se pelo mesmo. Inicialmente seduzidos pelo o gosto açucarado, ligeiramente acido e refrescante, da polpa, que envolve as sementes, rapidamente constataram as diferenças entre as várias espécies de cacaueiros, favorecendo os exemplares que melhor lhes convinham.

Nunca se saberá ao certo quais foram os critérios de escolha: gosto, fácil colheita, abundância… Assim sendo, ocorreu uma forma de selecção primitiva. Hoje em dia, só há três variedades que deram origem a todos os cacaueiros do mundo:

Uma, do norte da América do Sul, encontrando-se mais na região de Maracaibo, na zona fronteiriça da Venezuela com a Colombia, e também no Perú, tem vagens ponteagudas e rugosas, de cor avermelhada, com sementes brancas e carnudas, e aromas de avelã, mel e chocolate. Tendo recebido a designação de Criollo;

A segunda nasceu no coração da floresta amazónica. Distingue-se por vagens amarelas e lisas, com sementes roxas e achatadas, mais amargas. Os Espanhóis deram-lhe o nome de Forastero. Um tipo de cacaueiro bastante comum e que tem vagens amarelas bastante redondas, que o tornou também conhecido como amelonado – pequeno melão;

A terceira apareceu na região Oeste nas grandes florestas, hoje equatorial e peruana, no sopé da cordilheira dos Andes. As vagens são muito semelhantes às da espécie anterior, e as sementes são mais roxas , e um pouco mais carnudas. No entanto, o seu aroma é muito específico, com notas de flores; jasmim, flor de laranjeira. Os equatorianos lhe atribuíram o nome de Nacional.

As outras variedades regrediram. Não desapareceram. Os biólogos procuram activamente essas espécies, para o caso de terem características interessantes. São chamadas de «cacaueiros selvagens», uma vez que nunca foram cultivadas.