O Festival

ESCULTURAS DE CHOCOLATE

O expoente da arte de esculpir, unido à saborosa arte do chocolate, está para descobrir na exposição de esculturas em chocolate. Sob o tema dos “loucos anos 20”, o chef Abner Ivan e a equipa técnica do festival construíram sete esculturas que são ícones destes tempos de modernidade do início do século passado.
A lembrar a revolução nas linhas de produção da indústria automobilística, temos um exemplar do Ford T, um modelo que vingou por estes anos, dada a sua acessibilidade ao mercado.
Na área da animação, o célebre desenho de Mickey Mouse, símbolo de uma geração de cinema animado sonoro, surge esculpido na sua versão mais antiga do filme animado sonoro “SteamBoat Willie”.
A música destes tempos também tem a sua representação a partir da escultura de um músico do género Charleston, dança nascida no Sul dos Estados Unidos e que vingou pela sua audácia e novidade, acompanhada de saias mais curtas e cabelos garçonette, e também pela escultura de Charlie Chaplin, um dos atores da era do cinema mudo, notabilizado pelo uso de mímica e da comédia, que imortilizou filmes como “O Grande Ditador”, “Luzes da Ribalta” ou “Um Rei em Nova Iorque”.
Na área da moda, Chanel é o nome que se eternizou no famoso no 5, aroma ímpar do perfume mais conhecido das mulheres, nas malas e nos figurinos revolucionários para a época, pelo que a célebre mala Chanel foi uma das peças escolhidas para ser produzida em chocolate.
Estes loucos anos foram também anos de múltiplas invenções, dando azo a utensílios mais evoluídos, como o ferro de engomar ou a máquina de lavar a roupa, modelos mecânicos que viriam a ser o princípio dos eletrodomésticos que hoje usamos, ou outros elementos que surgiram neste período, como a rádio, aparelho de difusão por ondas que se surgiu em massa após a primeira guerra mundial, para dar uso a uma série de aparelhos “encalhados” após o conflito, ou a grafonola. Exemplares destes elementos feitos em chocolate estarão em exposição.
Também fruto do momento de guerra vivido neste tempo, a aviação militar foi amplamente desenvolvida, tendo surgido na Alemanha um modelo triplano que viria a ser ícone nesta área: um avião Fokker Dr.I. Este foi um dos aparelhos que sobrevoou os céus da Europa apoiando o exército alemão, a velocidades surpreendentes, e que deu azo a novas realidades na aviação. Será um dos ex-libris das esculturas em chocolate.
[Óbidos Chocolate House]

SHOWCOOKING BARRY & CALLEBAUT

Espaço para os melhores chefs mostrarem as suas técnicas e habilidades no que toca a trabalhar chocolate e a versatilidade deste ingrediente em pratos doces ou salgados. Iguarias inusitadas, ligações improváveis, novas formas de apresentar surgem em palco, cheias de saber e sabor, como receitas de bem fazer para todos conhecermos.
[Auditório Municipal – Casa da Música]

FÁBRICA DE CHOCOLATE


Um espaço para aprender, conhecer e trabalhar o chocolate, pensado para todas as idades, e onde cada visitante é um operário nesta unidade fabril e cria o design da sua própria tablete.

Esta é uma nova atividade preparada para proporcionar uma experiência de imersão em cenário, com experimentação, recriando o imaginário de uma fábrica onde o próprio visitante faz parte da massa operária e pode elaborar a finalização de uma tablete.
Para ver, fazer, comer e lambuzar, sem sentimento de culpa – é tudo fruto do trabalho.
[Praça de Santa Maria]

MARCAS


As marcas são a melhor montra do que se sabe fazer no mercado chocolateiro nacional e internacional e, como tal, contamos com a presença incontornável das melhores marcas de chocolate portuguesas e estrangeiras, nos espaços interiores da Vila, em livrarias e museus, unindo saberes e sabores a esta festa. Espaços onde se pode conhecer a gama de cada produtor, desde a sua origem, ao produto final.
[Vila de Óbidos – vários espaços]

EXPOSITORES

Não há festival sem a festa que os expositores nos proporcionam. Produtores orgulhosos da transformação do cacau e do chocolate em iguarias e guloseimas que são um deleite e onde os podemos encontrar em espaços interiores e exteriores, ao longo das ruas da Vila de Óbidos. Em cada banca será possível conhecer e provar o chocolate no seu expoente mais tradicional ou mais inovador, mais amargo ou mais doce, acompanhado dos amigos do costume ou com novas companhias e levar para mais tarde saborear.
[Vila de Óbidos – vários espaços]

DA FAVA AO CHOCOLATE MELGÃO

A produção das esculturas é um processo lento de construção, desenho, de temperagem do chocolate – técnica de aquecimento e arrefecimento do chocolate – para que fique na temperatura certa para que os seus cristais permitam a moldagem deste ingrediente, de horas a esculpir e dar forma ao modelo, de pintura, etc. É um processo que envolve a equipa técnica durante meses em residência criativa e que fica sempre nos bastidores. Neste espaço, o visitante poderá assistir por momentos, ou por horas se quiser, ao desenvolvimento de uma peça que é construída nos 6 dias do festival. É a arte em ação, mostrando as habilidades que a equipa técnica, liderada desde 2016 pelo chocolateiro Abner Ivan (campeão do mundo em diversos concursos de chocolate), consegue aplicar nestas peças a partir de um produto tão sublime.
– Abner Leme (Diretor Técnico)
– Natália Marinho
– Wilson Silva
– Luís Faustino
– Xavier Mascarenhas (Acessórios de Moda)
– Paulo Santos (Escultura para Zona das Esculturas ao Vivo)
[Largo da Porta da Vila]

MODA COM CHOCOLATE


A moda, um dos pilares de desenvolvimento do início do século passado, terá, neste evento, um ponto dedicado no Museu Abílio, casa de um dos figurinistas dessa época – Abílio Mattos Silva.

Idealizados por Rafael Ferreira, serão compostos sete núcleos cenográficos realizados a partir de figurinos que este designer de moda desenhou propositadamente para o festival, inspirado na cultura dos anos 20. Rafael, natural de Óbidos, foi o vencedor do prémio ModaLisboa X Moche, em 2021, na plataforma de experimentação e expressão de identidade da Lisboa Fashion Week, Sangue Novo.
Os figurinos serão confecionados por Bernadete Zamborlini Carretta, a trabalhar atualmente em Óbidos, e terão a acompanhar diferentes adereços habilmente esculpidos em chocolate por Xavier Mascarenhas, da Pastelaria Faruque, em Odivelas.
[Museu Abílio]

PWC POP UP


COCKTAILS E BEBIDAS COM CHOCOLATE
Um ponto para apreciar bons momentos ao sabor dos cocktails e bebidas produzidos por Jorge Mimoso da PWC – Portuguese Whisky Company, apresentando a marca Mooshine Limited. A mistura de duas ou mais tentações para os apreciadores da arte do bom whisky ou de outras bebidas, engenhosamente combinados com a delícia do chocolate derretido, em pepita ou raspas ou mesmo em licor, em sabores que vão dar novos toques à indústria das bebidas e ao nosso paladar.
[Antigo Mercado da Vila]

ANIMAÇÃO


Não há festival como este para viver a animação. Figuras de elite nos seus Ford T emprestados, bandidos de fato e gravata e arma em punho à procura do “ouro castanho”, cozinheiros desnorteados com um consumo excessivo de chocolate… pela vila são inúmeras as personagens que vamos poder encontrar. À hora certa um cortejo de extraordinários clowns, vindos de Itália, correm as ruas numa mostra de artes circenses no seu Choco Car em busca do público. Uma Chocoparade que irá surpreender pela sua criatividade e excentricidade.
[Vila de Óbidos]

OFICINAS E ATELIERS

A literatura, o cinema, o teatro, como artes surpremas e a física como ciência inquestionável, foram protagonistas da revolução destes loucos anos 20 e unem-se ao festival num conjunto de sessões lúdicas e de aprendizagem pensadas para os mais pequenos (até aos 11 anos), trazendo um novo olhar sobre estes importantes intervenientes que revolucionaram os inícios do séc. XX.
[Casa José Saramago]

CINEMA MUDO


O cinema foi a arte que o início do séc. XX trouxe à luz. A sétima arte. Deste tempo surgem grandes relíquias da produção cinematográfica que poderão ser vistas num espaço também ele icónico pela sua estrutura. Uma viagem pelos anos 20 possível pela projeção crua desta forma de arte.
[Livraria da Adega]

CLÁSSICOS ANOS 20


A presença de carros antigos, celebrizada pelo conhecido Ford T, não poderia deixar de estar presente dada a evolução que esta indústria automobilística teve nesta época. Uma mostra de exemplares brilhantemente conservados do Museu de Automóveis Clássicos em Alenquer, uma coleção privada de José Mira que, desde muito novo, coleciona estas preciosidades.
[Porta da Vila]

III CORRIDA DE CHOCOLATE

Nem só de comer vive esta edição do festival. A 3a edição da Corrida do Chocolate será realizada no dia 26 de Março, pelas 16h30 e partirá da Porta da Vila num trajeto de 10km. Para quem gosta de um exercício mais leve, 6 km, poderá antes participar da 2a edição da Caminhada do Chocolate.
Esta vontade de competir abraça o festival desde 2018, e junta centenas de participantes em cada edição de uma corrida que se faz em pleno festival e que permite aos seus participantes conhecer esta mostra numa nova perspetiva.
Organização: Clube de Atletismo de Óbidos (CAOB) e Ganhardestak
Main sponsor: Grupo Rolo
Apoio Institucional: Óbidos Criativa e Município de Óbidos
[Concelho de Óbidos]

Localização

Vila de Óbidos

Óbidos, Portugal

Redes Sociais